11/01/09

Isto é pornográfico!

O Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP), organismo público na tutela do Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social (MTSS), abriu um concurso de promoção para o preenchimento de 26 vagas de técnico administrativo principal em que um dos métodos de selecção é uma prova escrita onde os candidatos devem estudar um texto do primeiro-ministro, José Sócrates, sobre a iniciativa governamental Novas Oportunidades. DN

Se o sr. Sousa é mau, medíocre, arrogante entre outros elogios com que poderia qualificá-lo, o responsável do IEFP, é nojento.

Já não lhes chega os assessores e afins entrarem na FP sem concurso, com habilitações inferiores ao necessário, para lugares de chefia e com ordenados chorudos.(É verdade que eles conhecem os discursos do líder.)

A grande reforma na Função Pública do sr. Sousa na prática resume-se a acabarem os concursos e passarem todas as novas entradas a contratos individual de trabalho. Isto implica que, podem entrar os que eles querem e lhes apetecem (sempre foi assim) com os vencimentos que muito bem desejam. Há técnicos superiores de 2.ª classe na Função Pública com o vencimento de €3000, quando o vencimento base são cerca €1000.

Agora, o descaramento dos sócratezinhos é fascizante. Um destes dias estão a fazer o livrinho rosa do Sócrates com todas as suas citações, que virá já digitalizado no computador Magalhães e será de leitura obrigatória até ao 12ºano.

Isto é pornográfico!

4 comentários:

Ana Camarra disse...

Se a informação não fsse tua, nem acreditava!
Não é pornográfico é obsceno, nojento.

Beijos

fula com o sousa disse...

Não me diga que é um texto de 'Inglês Técnico'!!!

ihihih!

PDuarte disse...

ando doido à procura do video dos pupilos do exercito acantarem as janeiras. é o renascer da MP.
está divinal, mas ninguem meteuiiso no YT.

Menina Idalina disse...

PD: Exacta tal. Também eu andei à procura e não encontrei .
Ana : Acredita que são mais casos do que pensas estes é só um mero exemplo.
Fula com o Sousa : Não . Tal como o Salazar fazia é um discurso sobre as novas oportunidades.