29/07/08

Jacques Brel

Quand on a que l'amour

3 comentários:

Ana Camarra disse...

Outro dos meus favoritos....
Tens a certeza que não tens acesso á minha tola?

beijos

lobo disse...

Impossível ficar indiferente à voz e às palavras de Brel. Magnífico. No mínimo, arranca-nos desta mediocridade e transporta-nos para outro lugar, o das emoções e da beleza...

Menina Idalina disse...

Ana : LOL acho que não tenho mas, logo vemos depois de ter publicado, hoje, mais um dos meus favoritos ;)
Lobo : Concordo