17/05/08

O Estado a dar o exemplo

O Estado dá sempre bons exemplos . Melhor dizendo , os governantes dão sempre bons exemplos.

Não há só recibos verdes entre os formadores das "Novas Oportunidades" e a sinistra ministrada educação, não é o topo da hipocrisia . A hipocrisia é a qualidade mais abundante deste governo que se diz socialista .

Os recibos verdes multiplicaram-se como uma praga porque é a forma destes senhores dizerem que diminuiram os Funcionários Públicos. Não existem formalmente, são mão de obra barata, e só lhes é permitido trabalharem caladinhos sem direitos porque podem sempre, a qualquer momento, virem para a rua . São a mão de obra preferencial dos gestores socialistas .

Eles querem lá saber quais são as funções que competem ao Estado e o número de trabalhadores que são precisos para as efectuar . Eles só querem saber o número de lugares vagos para colocarem os seus " boys" partidários os seus amigalhaços .

Eles querem lá saber se aplicam bem os nossos impostos. Isso são ninharias que mentes tão básicas não conseguem equacionar.

Implementaram o medo, fomentaram a precariedade, tornaram os trabalhadores escravos e sabem que não se pergunta a um escravo se quer ser livre ao pé do negreiro. Distribuem migalhas , e para quem tem fome, a migalha pode ser indispensável à sobrevivência .

O Estado têm 117 mil pessoas com recibo verde.

Em qualquer sociedade minimamente desenvolvida, esta situação levava à demisão em cascata de todos os ministros e do primeiro-ministro. Ninguém se calava ....

No Portugal dos pequeninos, tudo é pequenino até a dignidade .

3 comentários:

Natalia Embrulha disse...

Depois de o sr sousa matar metade da população - fecho das urgências, dos hospitais, maternidades, escolas, desemprego, elevadíssimos preços dos alimentos, transportes, e outros bens essenciais - os restantes talvez tenham melhor nível de vida. Claro que esses serão maioritariamente os rapazes do largo dos ratos!

alentejano disse...

Chamem já o Flautista de Hamelin!

:D

a Vidente de Hamelin disse...

Coitado do Flautista de Hamelin, nem precisava de tocar, porque os ratos já estão todos a abandonar o barco....