27/03/08

A propósito da Educação

A menina Idalina considera, tal como a Maxine, que se nada for censurável tudo será permitido, sendo que a primeira censura têm de ser claramente assumida pelos Pais e Professores .

Mas, no Portugal pequenino, os pais demitiram-se e delegaram nos professores/ escola essa tarefa, exigindo que esta formate os filhos à sua semelhança e medida. Não sabem bem o que querem ou como. Mas isso não interessa nada.

Os verdadeiros professores querem ensinar os alunos a pensar. Mas isso é subversivo e muito perigoso .

A Ministra Sinistra só quer implementar o MODELO DOS IGNORANTES ESPECIALIZADOS: A Escola Pública deve ser o principal fornecedor de mão de obra especializada, caracterizada pela incapacidade de pensar, reivindicar ou contestar, aliada à capacidade de executar e ordens com um grau de complexidade básico/médio. Este modelo formata as pessoas na subserviência, acomodação e docilidade relacional.

3 comentários:

Isabel Magalhães disse...

"Os verdadeiros professores querem ensinar os alunos a pensar. Mas isso é subversivo e muito perigoso."


Bués da perigoso! E depois as criancinhas crescem e começam a pensar e a saber escrever uma reclamação, no restaurante, nos serviços públicos, hospitais, repartições de finanças, etc. isto para dizer o mínimo porque o 'povo' quer-se é 'atento, venerador, obrigado' e... caladinho!

Professor Doutor "Atever" disse...

Há que manter o "rebanho" dentro dos limites da "pastagem".

Menina Idalina disse...

E a escola pública é destinada aos pobres filhos dos pobres, as privadas para os elitistas filhos das elites . No Portugalzinho já assim foi.