24/03/07

Curiosos, com muita habilidade para....

Como não havia obstetras nem partos suficientes para rentabilizar as maternidades estas foram fechadas pelo governo.

Os Bombeiros, que também não acabaram a especialidade de Obstetrícia, como o sr. Pinto de Sousa a de Engenharia, fazem os partos nas ambulâncias, mostrando assim, a sua polivalência, e como a saúde vai bem em Portugal.

O Governo que se prepare que os Bombeiros ainda vão querer ganhar ao parto e não ao transporte!

5 comentários:

CM disse...

Eu fazia assim:depois de fechadas as maternidades,punha à porta uma ambulância.As senhoras pariam lá dentro e poupava-se na gasolina.

CM disse...

Pelo menos até ao dia em que fechassem as ambulâncias...

Chocolates de Avelã disse...

Então não vê meu Caro Amigo que, assim sendo, sempre há uma "mãozinha" amável para apertar na hora da aflição e o rebento pode nascer longe de olhares indiscretos.
Caso contrário, já viu...
É um entrar e sair da sala das parideiras de médicos, enfermeiras, estagiários, e sei lá quem mais, para ver se a dilatação está no ponto...
Com um bocadinho de sorte, o marido, o sobrinho, o tio da "colega" do lado estão logo ali a dar coragem...
E se uma mulher não se controlar, em virtude da disponibilidade da salas de parto, dos apetites do pessoal clínico, da novela das 9, do José Rodrigues dos Santos e da Selecção...o rebento ainda se chama José Corredor Hospitalar!
Compreende pois o meu caro amigo, que dadas esta vicissitudes...o governo fez bem.
Não lhe parece?

Pedro (Afilhado) disse...

Parece um dos Village People!

Menina Idalina disse...

Olhe,agora preocupou-me. E se a mãe , agradecida, chama ao rebento entretanto parido Ramiro Ambulância de Menezes.
Bom, era maus -tratos mesmo.
Sim porque o nome pode ser considerado como uma forma de maus-tratos. Recordo apenas a Elisabete Andreia....