13/11/06

Realojamentos à portuguesa


A Câmara Municipal de Loures, decidiu na Quinta do Mocho em Sacavém, realojar "dois pobres", dar-lhe um tecto. Tirá-los dessa miséria habitacional em que durante anos viveram.

Se bem pensou, melhor executou.

Porém, estes dois pobres não se conheciam. Mas, isso também não haveria de constituir problema para a Câmara. Era um "petit rien", de somenos importância.

Em bom rigor , é um dado palpável e absolutamente irrefutável , o facto de que os conflitos existirem sómente entre aqueles que se conhecem, e pobres passam a vida a sair e a entrar das casa onde coabitam, à molhada e fé em Deus.


Assim, embora o " Pombo" fosse caboverdiano e um bocadinho alcoólico e o " Mudo " fosse angolano, mais novo e surdo-mudo, tudo haveria de correr nos conformes .


Mais, sempre se pouparia um fogozito, para o que desse e viesse, nomeadamente para aquelas reportagens compradas, que passam na TVI, e que obrigam a ter sempre de reserva um fogozito, sem patologia do edificado. Mal parecera aparecerem " pobres " na TV a dizer que o sr. Presidente não dá casa, e a imprensa têm muito peso hoje em dia...

Óbviamente que realojamentos destes, bem geridos e urdidos , pelo Presidente da Câmara com o aval dos técnicos que os fundamentam, e que nem ousam dizer outra coisa pois são logo despedidos, teriam de ter consequências . Mas, com sorte , um sempre bêbado e outro sem poder falar ou ouvir, a coisa ficava estabilizada e haveria de resultar.

E mais ainda, nas estatisticas camarárias, davam logo um desparrame de números e percentagens que eram de uma lindeza tamanha para as próximas eleições.


Mas, o Pombo e o Mudo estavam sempre na má vizinhança,em discussões constantes, e um dia ainda haveria de ser " malfadado".
Foi hoje.

O Mudo encheu, cansou do cheiro a vinho, da casa suja, da diferença, de viver com quem não queria e numa fúria incontrolável, assassinou o Pombo.

Lá correu a PJ, abriu-se um inquérito e tá tudo pronto para levar a Tribunal o óbvio.

A Câmara, essa fica com mais um fogozito para realojar os próximos.

O Mudo nem piará na cadeia, gesticulando para o vazio, que gostava de ter alguma privacidade, e um espacito , mesmo pequenino, onde pudesse comer cachupa.


O Pombo irá ser enterrado e apenas a dona do café onde ele gastava a mísera reforma em vinho, sentirá a falta (menos um cliente hoje faz diferença), e dirá para a reportagem, num vale de lágrimas, que era até boa pessoa.... ( lá fez publicidade gratuita e sempre pode enfeitar o café com a notícia ) ...

8 comentários:

Anónimo disse...

Público,14.10.2006

Baixa Pombalina.
O Sr.N'Kambongué Pombo,levou uma facada na goela e foi-se.

Rosa Chocking disse...

Cá para mim o mudo queria fazer era moamba e não pombos de cabidela.

Sr.Valter Ego disse...

Moamba não é com U ?

bê disse...

esta lucidez...suscita um esgar triste.
esta lucidez, será perigosa?

"(...)Além do que:
que faço dessa lucidez?
Sei também que esta minha lucidez
pode-se tornar o inferno humano
- já me aconteceu antes. (...)"
Clarice Lispector

anonimo que não se quer identificar disse...

O mudo está arrependido. Parece que afinal teve muitas penas do Pombo.

Menina Idalina disse...

Tenho muitas penas mas não consigo dar respostas adequados aos presentes comentários

Rosa choking disse...

Moamba é com O; cometa é com U

Outro anónimo. disse...

Foi por inveja,o mudo nunca gostou que o outro fosse um V.I.P.
Very Important Pombo.