12/08/08

A saida de pessoal da FP

De vez em quando o sr. Sousa deixa “escapulir “ estas notícias.

Estimam eles queem 2008, e mantendo-se o ritmo de 63 pessoas/dia, se reformem cerca de 11600 funcionarios públicos .

Cá para mim, a segunda fase da propaganda é dizer que, em quatro anos atingiram o objectivo proposto, e diminuiram em 75 000 os funcionários públicos . Assim é que o estado está bom, que rico serviço se presta às populações, e ainda irão alardoar que "está mais magro" porque fizeram " a tal reforma".
O que eles não dizem é que:
  • Por cada dois que saíram, entraram três novos funcionários porém, em contrato individual de trabalho e/ou recibo verde. Como não entraram para o quadro da FP, cumpriram objectivos …
  • Têm uma massa de funcionários controlada, com o medo do despedimento, e como tal doce, maleável e submissa, e pronta a descartar se for necessário. Cumpriram o objectivo de “acabar com as ditas “ so call” corporações.
  • Os que entraram agora na FP, com contrato individual de trabalho, não tem carreira, nem perspectiva de futuro. Estão ali para cumprirem eficazmente as ordens dadas, geralmente por chefias, nomeadas em função da sua incompetência.
  • Quem se reforma no hoje, e é altamente especializado, como por exemplo médicos, economistas, gestores financeiros ( que nome lindo ), entre outros, são novamente contratados. Aliás a FP parece o centro de Dia do Governo onde reformados, são nomeados como chefias intermédias, para se entreterem.

O que o Governo não diz, nem faz a mais pálida ideia, é o actual número de trabalhadores na Função Pública, como estão distribuídos, tipo de contratos, e o mais importante , o número de funcionários que precisa.

Mas isso não tem importância nenhuma que eles só precisam é mesmo dos “boys or girls ”.

Também não fazem a mais pálida ideia, de quais são as funções que deve o Estado assegurar. O que interessa mesma é a propaganda.

Este governo parece o Secretariado Nacional de Propaganda de má memória.

5 comentários:

Ana Camarra disse...

Menina Idalina

Não dizem isso e outras coisitas, continua-se a passar a mensagem que os Funcionários Publicos são uns chulos que não descontam e tem grandes regalias.
Falta então dizer que descontamos percentualmente IRS igual a toda a gente, mas que descontamos em separado para a aposentação e sistema de saude o que dá um desconto agravado, falta dizer que quando somos reformados continuamos a descontar para a ....aposentação, cortesia de Manuela Ferreira Leite, que só temos aumento para as pensões quando os aumentos activo perfaçam 10%, ora ao ritmo alucinante de no máximo 2% ao ano o reformado funcionário publico leva o primeiro aumento, na melhor das hipoteses ao fim de 5 anos...
Depois tudo o que entra é precário, sem formação para a área e os serviços publicos degradam-se abrindo porta para as privatizações, por fim os jobs for the boys, que nunca foram tantos...

beijocas

funcionaria pública disse...

Pois eu concordo inteiramente. Perdemos poder de compra há cerca de 10 anos . E este governo perfeitamente de mentecaptos, não tem feito outra coisa ~, a não ser destruir os serviços públicos para em " outsourcing" pagar balúrdios a empresas privadas , de amigalhaços. Daqui a pouco tempo vamos ver o que deu este descalabro .

Menina Idalina disse...

Só dizem o que lhes interessa, isto em resumo . E Funcionária pública - isso também é outra verdade .
Bj

Isabel Magalhães disse...

A Ana Camarra esqueceu-de se dizer que os Funcionários Públicos aposentados pagam 14 meses/ano para a ADSE enquanto os F.P. no activo só pagam doze meses e que isso foí/é também uma cortesia da senhora candidata a PM vulgo Manelinha Mimosa.

Menina Idalina disse...

São tantas e tão boas as omissões e agressões... que por vezes não se consiguem inventariar .