28/12/09

No "enxovalho"


A maioria das vezes, não vejo TV. Mas, se vejo a dita, detenho-me num exercíco de observação, a que não consigo fugir.

O que nós é dado a ver sobre a realidade social portuguesa, principalmente nas televisões generalistas, é apresentado como se fosse um problema individual.

Assim, fala-se da pobreza, da falta de habitação, de crianças em risco etc., expondo sempre um caso individual, que provoca sofrimento, e cuja resolução passa, em primeiro lugar, pela realidade interna dessas pessoas.

Lá estão as Fátimas, as Júlias, os Gouchas, a apelar à solidariedade e força de vontade interna para ultrapassar " essa adversidade do destino", e apontam a força e a fé como meio, que os há-de levar à felicidade. Gastam-se horas, veinculando sempre a mesma análise dos problemas.

Quando saem de cena, e depois de desmaquilhados, apagam-se as luzes da ribalta, o olhar da câmara, e tudo volta ao mesmo. A caridade perdeu-se nos meandros da boa vontade e a força interior só leva a aceitar essa " vidinha , esse modo portuguesinho de se estar".

Estes programas, resultam na manipulação e controle de comportamentos, e de informações pessoais e/ ou colectivas, com criação de situações em que as pessoas desnudam a sua história, valores, segredos compulsóriamente, num processo mediático , e ainda assimilam comportamentos, valores princípios e informações, de forma acrítica e muitas vezes contrárias as seus interesses.

O constrangimento e a manipulação ocorrem , ainda que estas se sintam bem e contagiadas pelo clima agradável em que estes são produzidos. Mais, olham para a apresentadora como a pessoa " mágica" que terá todas as respostas para o seu sofrimento.

Mas, estes problemas são "coisas sociais", isto é, colectivas porque são fruto de uma organização social. A nossa sociedade ao se organizar de determinada forma, gera vários problemas sociais, que abrangem um determinado número de individuos, ou determinadas classes sociais. E estes só se podem resolver, mudando a organização social da sociedade. Individualmente nunca os conseguiremos resolver.

É por isso que a TV, é o objecto mais importante do enxoval, e não um electrodoméstico de elite. Ao cumprir uma forma de controle social, passando até ao vómito, essa forma de analisar os problemas, o seu preço tornou-se acessível à maioria das bolsas, mesmo a dos mais pobres, e os canais, mesmo os privados, são em sinal aberto.

É por isto também, que os governos e políticos são sempre tentados a controlar as mesmas. É o seu intrumento de trabalho e veinculação de informação mais importante.

Fica-se vazios mas, dá ânimo continuar a suportar esse vazio, porque produz a esperança que um golpe de sorte mágico, resolva as exclusões a que se foi sujeito, e que se transmitem heriditáriamente de pais para filhos, como a televisão no enxoval.

3 comentários:

Ana Camarra disse...

è isso mesmo, sem tirar nem por!
enquanto for tudo visto de um modo indicidual e não se tentar resolver a causa das desigualdades sociais, prosperam Fátimas e Júlias...

Um beijo

ggbbgg121 disse...

華人影音視訊聊天情人網 -
打手槍 -
情色網站 -
情色網 -
成人網站 -
夢工廠成人影音 -
辣妹聊天室 -
av女優 -
金瓶梅免費影片 -
色情視訊 -
視訊交友視訊秀 -
日本美少女 -
大陸美少女 -
自拍台灣自拍 -
視訊聊天影音聊天 -
美女掰穴 -
淫妹掰穴 -
視訊辣妹 -
18sex -
日本a片 -
火辣美女 -
辣妹妹 -
影音視訊 -
聊天室 -
辣妹視訊 -
18限 -
視訊美女 -
視訊辣妹 -
打炮 -
自慰套 -
情色愛愛 -
女生自慰 -
一夜情 -
台灣色情網 -
口交 -
成人影音聊天 -
成人色情網 -
裸體情色聊天室 -
視訊網愛聊天室 -
辣妹視訊秀 -

Menina Idalina disse...

Lá está Ana , e agora se viste mais um "cadinha "de TV por mor da tua perna percebes bem o que digo !
Bjocas .

Tb concordo com o sr. em Japonês . Igualmente para si LOL